10/09/2009

A carta 2


Luiz Fernando lima. Depois de escrever a carta para seus pais ele coloca a carta no envelope e cola o envelope deixando-o em cima do radinho para não me esquecer de levar para colocar no correio no dia seguinte. Agora ele desce para a cozinha onde os outros moradores da pensão já estão jantando e logo chega um rapaz em um carro vermelho, bem vestido e chama dona Janete na sala para conversar. É Marcos, o irmão de Marcelo. Ela o recebe e o convida para jantar, mas ele com toda a elegância do mundo dispensa o jantar e fica com dona Janete conversando na sala enquanto Nando está na cozinha jantando junto com os outros. Logo que termina o jantar, Nando sai para ir para o seu quarto, mas dona Janete o chama para a sala onde está marcos o irmão de Marcelo. Eles se dirigem para a casa de dona Janete que fica separada da pensão onde eles podem conversar sem serem interrompidos e sem que ninguém fique escutando por trás da porta. E Marcos começa a conversa. - Eu estou aqui para saber direito o que aconteceu com o meu irmão hoje de manhã aqui na pensão. Diz
Marcos
- Eu não sei de nada diz Nando, e continua... Tudo o que eu sei é que eu estava na frente da pensão hoje de
Manhã esperando as horas passarem para ir à fábrica onde eu vou começar a trabalhar amanhã e eu vi o
Marcelo chegar correndo e entrar no quarto e depois fechar a porta, pouco depois chegou um carro de
Policia que ficou dando voltas aqui na rua até que eles viram o Marcelo e entraram na pensão e
Prenderam ele aqui dentro. Defende-se Nando.
- Mas por que ele foi preso. Pergunta Marcos.
- Ele foi preso junto com três vagabundos que assaltaram uma farmácia hoje de manhã. Diz dona Janete.
- Como é que me acontece uma coisa dessas. Pergunta Marcos.
- Não sei como foi acontecer, eu estava lavando alguns tapetes lá atrás e quando eu ouvi o barulho a
policia já estava aqui dentro e com esses dois aí presos, esse aqui ainda deu tempo de defender, ele mal
chegou aqui e já estava indo preso por uma coisa que eu tenho certeza que ele não fez. Defende dona
Janete.
- Bom, pra qual delegacia ele foi levado. Pergunta Marcos.
- Não sei, diz Nando, apenas me lembro que no carro da policia tinha uma inscrição que dizia: terceiro
distrito, eu não faço idéia de onde é isso. Diz Nando.
- Eu sei onde é esse distrito, responde Marcos. E você garoto se cuida pra não entrar no mesmo caminho
do meu irmão, eu já desconfiava dele e sabia que não iria demorar pra ele se meter em confusão, toma
cuidado para não entrar nessa também. Aconselha Marcos.
- Eu vou começar a trabalhar amanhã em uma fábrica, eu levei o Marcelo lá para fazer uma ficha mas ele
não quis saber de voltar lá para fazer os exames. Responde Nando. - Eu já sabia que ele não estava a fim de trabalhar. Diz Marcos
- Mas por que você ainda continua a pagar a pensão para ele. Pergunta dona Janete.
- Eu só queria dar corda para ele se enforcar, depois de tirar esse safado da cadeia eu vou mandar ele de
volta pra casa do pai lá no sitio. Responde Marcos. Depois sai da sala e vai embora.

5 comentários:

Bruno Conti disse... at 13 de setembro de 2009 20:35

massa =)

"apenas me lembro que no carro da policia tinha uma inscrição que dizia: terceiro
distrito, eu não faço idéia de onde é isso"
lol

Darlan disse... at 13 de setembro de 2009 21:26

Interessante o blog, gostei da narrativa!

gAng disse... at 13 de setembro de 2009 21:30

legal... talvez eu façaum só pra contar uma história tb^^

www.hysteria-project.blogspot.com

Rafa disse... at 14 de setembro de 2009 20:35

V tb se aventura pelas narrativas, bom saber!

Legal o conto, souy seu fã brou

http://cemiteriodaspalavrasperdidas.blogspot.com/2009/09/expondo-imagens-de-celebridades.html

Tiago disse... at 16 de setembro de 2009 09:19

Legal, gostei da narrativa. Legal o blog tambe