22/08/2009

O início de uma grande carreira (4)


Nesse momento Alex entra na sala e chama Nando para mostrar onde vai começar o treinamento e o que ele tem que trazer para dar inicio ao período mais importante antes de começar a trabalhar na fábrica. Depois de mostrar o local para Nando, Alex dispensa o rapaz e deseja-lhe boa sorte. Depois de se despedir de Sandra na salinha ele sai da fábrica. Já na rua com a cabeça mais leve depois de ter a certeza que vai trabalhar na fábrica, Nando vai até a lanchonete onde encontra Clara preparando-se para ir embora, Nando não deixa de notar que Clara está com uma blusinha branca e uma saia bem curtinha, mostrando as curvas perigosas do seu corpinho de violão, Nando que é bem humorado brinca com ela dizendo: você está linda, quer se casar comigo, e ela responde direto com o mesmo senso de humor: hei, vai com calma aí, se você quiser tomar um sorvete eu aceito, mas se casar com você só depois do sorvete. Meio sem graça Nando aceita a sugestão de clara e lá vão os dois procurar um lugar pra tomar o sorvete, clara que conhece bem o lugar onde eles estão, diz que sabe onde tem um sorvete muito bom e Nando segue Clara até a sorveteria. No caminho para a sorveteria, Nando passa em frente a uma lojinha e resolve entrar para comprar alguma coisa, depois de andar por alguns instantes dentro da loja ele pega dois envelopes, um caderno, uma caneta e um tubo de cola. Clara fica sem entender, mas Nando explica que assim que chegar em casa ele vai escrever uma carta para sua família, para dar noticias e Clara fica satisfeita com a explicação do amigo. Nesse momento Nando parece perder a noção do tempo e fica por alguns instantes olhando fixamente em Clara e ela meio sem graça pergunta o que ele está olhando e ele desconversa. A caminho da sorveteria Nando diz a Clara que ela está a cada dia mais linda, e diz também que fica até envergonhado de andar ao seu lado, mas ela diz que ele não é de se jogar fora e fica tudo empatado. Na sorveteria eles escolhem o sabor do sorvete que vão tomar, Clara pede um de creme com flocos, Nando fica meio sem saber o que fazer e pede o mesmo sabor que Clara escolhera. Sentados à mesa no meio da conversa, Nando segura a mão da menina e pergunta se ela não percebeu nada, sem entender o que ele diz, Clara pergunta a ele: nada? Como assim? Ele fica meio sem graça e diz: em tudo, a gente, sabe, a, sei lá. Meio confuso ele tenta se explicar e enfim cria coragem e manda direto o que ele estava tentando dizer: olha, desde que eu te vi no ônibus pela primeira vez eu venho pensando em você o tempo todo, não tiro você da cabeça em momento algum. E não tinha outro jeito, eu tinha que te dizer isso, sabe, eu sei que você é muito linda e se quiser me dar um fora agora eu não vou ficar nem um pouco chateado, e se você me der uma chance eu prometo fazer qualquer coisa para não te decepcionar. Desabafa Nando. E Clara também abre o coração dizendo: Nando, eu sei que é muito cedo para dizer alguma coisa com certeza, mas eu também fiquei perturbada com a sua presença desde que eu te vi lá no ônibus, o que a gente pode fazer é dar um tempo e conversar, se conhecer melhor, e a melhor forma de fazer isso é sermos bons amigos. Diz clara meio sem convicção, e completa dizendo: nós somos muito jovens ainda e temos uma vida muito longa pela frente e fazer alguma coisa agora ainda é meio precipitado, eu não te conheço direito e você me conhece menos ainda. Mas ele é insistente e não vai desistir, meia hora depois de estar na sorveteria conversando e se conhecendo, Nando dá mais uma indireta, senta mais perto e sem mais rodeios ele dá mais uma investida e Clara cede a pressão, e o primeiro beijo entre eles não demora para acontecer, muito mais rápido do que ele estava prevendo, como eles estavam envolvidos um pelo outro foi um beijo de estremecer o coração dos pombinhos. E um pouco antes de Nando pagar a conta e saírem da sorveteria, um segundo beijo acontece, agora, um pouco mais demorado. Clara ainda meio zonza com o beijo, diz a ando que nunca tinha sido beijada daquela forma e foi muito bom. Nando diz que já teve outra namorada na cidade onde ele estava morando antes de se mudar pra Joinville. Clara diz a Nando que a umas quatro quadras dali onde eles estão existe um cinema e convida-o para que em um fim de semana elas possam assistir um filme juntos. Nando diz que assim que receber o primeiro salário ele vai convidar Clara pra assistir um filme ali. E como já é tarde eles resolvem voltar cada um para sua casa. Enquanto eles se encaminham ao ponto de ônibus ele conta tudo o que aconteceu dentro da fábrica e comenta com Clara todos os seus sonhos e o que ele pretende fazer depois que se firmar no emprego. Clara deseja a Nando que ele tenha uma boa sorte. Ela que nem faz idéia, mas, será parte fundamental no futuro de Nando.
Depois de entrar no ônibus eles ainda se beijam mais vezes até que vai se aproximando o ponto onde Nando deve desembarcar, ele diz que vai até o ponto onde ela vai desembarcar, mas ela diz que não precisa ele ir até lá, e ela dá um beijo nele e diz que depois de um tempo ele pode ir em sua casa pra conhecer sua família, e ele fica meio sem jeito, mas aceita a situação e desce do ônibus. Clara ainda vai andar pelo menos mais meia hora antes de desembarcar.

2 comentários:

adenilson disse... at 22 de agosto de 2009 17:30

seguirei os passos deste texto
xD^
e putz obrigado pelo selo xD~
\o/
ótimo fds.
brigado tbm pela força lá no blog.
grande abraço
e voltamos ao normal!
xD~

euvoustar disse... at 22 de agosto de 2009 21:52

aKA ESTOu, nossa essa história deixou um que de quero MaiiS.....

Ehhhhheeeee, logo com minha pessoinhaa o.Õ

Sou muitO curiosaa, aii nao perco a continuação por nada!!!!